Sincronicidade




Aqui está uma palavra que não costumo ouvir no dia-a-dia e que até, nem se quer consta no dicionário.
A primeira pessoa a pronunciar-se acerca da Sincronicidade, foi o suisso Carl Gustav Jung. Ele dedicou a sua vida a pesquisar acerca do inconsciente colectivo e das coincidências significativas.

Ora, a sincronicidade é precisamente a ocorrência destas coincidências e a forma como elas interagem connosco. Estas, funcionam através do inconsciente colectivo. Jung, refere-se à sincronicidade como uma função cerebral, ou seja, algo que usamos constantemente e não nos apercebemos. Então, se possuímos esta função, podemos usá-la de uma forma consciente e controlada.
A ciência moderna não aceita este conceito da psicologia porque isto sugere que as consciências individuais estão ligadas por algo impossível para a ciência.

O leitor poderá perguntar: - O que é que isto tem a haver com a ecologia? Pois eu digo que tem tudo a haver. Para que a humanidade viva em harmonia com a natureza, é necessário que cada ser humano seja feliz como individuo e o uso consciente desta função cerebral é a solução. No entanto, é bom saber que cada vez mais pessoas procuram livros de Auto - Ajuda. Ao contrário do que muitos pensam, o individualismo não tem a haver com egoísmo, até pelo contrário, um individualista é um ser solidário, pois cultiva-se para se elevar como individuo. Jesus Cristo disse: "Ama o teu próximo como a ti mesmo", passados 2000 anos e este ensinamento ainda não foi entendido, esta é formula mágica que cura tudo.

A seguir indico algumas referência bibliográficas para aqueles que quiserem explorar e aprofundar este tema. O verdadeiro aventureiro é aquele que ousa conhecer-se a si próprio e consegue passar através da cortina escura do seu subconsciente.
- "Estar Consciente das Coincidências" de Christiane Águas.
- "A Sincronicidade, a Alma e a Ciência"de H. Reeves, Michel Cazenave.
- "Não Há Acasos" de Robert H. Hopcke.

Comentários